Enfermagem

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

 

CONCEPÇÃO DO CURSO

A Graduação em Enfermagem oferecida pela FAFIA fundamenta-se na concepção de desenvolvimento e preservação da saúde, superando o estereótipo de saúde como ausência de doenças.

O curso está organizado para permitir a formação de um profissional com conhecimentos dos processos de saúde-doença humanas e as reações que eles desencadeiam no organismo, conhecimentos relativos aos processos de doença ancorados nas diferentes perspectivas das ciências da saúde e conhecimentos sobre análise e detecção de enfermidades, bem como alternativas para o seu combate.

A concepção do Curso implica na compreensão de que os profissionais de Enfermagem ocupam a linha de frente na área de saúde, uma vez que seu trabalho envolve a prevenção e o tratamento de enfermidades e agravos que acometem o ser humano, pretendendo oferecer ao mercado de trabalho, um profissional com conhecimentos científicos, capacitação técnica e domínio de habilidades na definição, promoção e aplicação das políticas públicas de saúde, participando e acompanhando a evolução científica e tecnológica e atuando em equipes multidisciplinares, garantindo ao profissional atuar em áreas diversificadas cada vez mais amplas no mercado de trabalho atual.

Nessa perspectiva, estruturou-se o presente curso de formação do enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, qualificado para o exercício da enfermagem, com rigor científico e intelectual, pautado em princípios éticos, capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença, comprometido com a promoção e recuperação da saúde da população.

Os conteúdos e as disciplinas do curso serão desenvolvidos de modo articulado, entre as disciplinas teóricas e disciplinas práticas. Além disso, o curso terá a preocupação com a formação integral do profissional, estimulando-o a ser agente de seu desenvolvimento profissional e, por conseguinte um pesquisador de sua prática. Nesse sentido, a metodologia a ser utilizada privilegiará a pesquisa e as dinâmicas de trabalho em grupo favorecendo a discussão coletiva e a construção de saberes solidários entre os participantes.

Para atender as especificidades próprias do ensino de enfermagem e oferecer condições que integrem as atividades de ensino à prática investigativa e de assistência, a presente proposta pedagógica contempla atividades específicas da profissão de enfermeiro. A articulação das atividades dar-se-á mediante a utilização dos laboratórios de modo a favorecer a apropriação dos conhecimentos e a discussão coletiva dos saberes produzidos, bem como as relações interpessoais obedecendo ao limite de alunos por professor estabelecidos nas Diretrizes Curriculares para o Curso de Enfermagem e a disponibilidade de equipamentos em cada laboratório.

Além dos conteúdos teóricos e práticos desenvolvidos durante o curso, serão realizadas atividades de estágio supervisionado, em hospitais gerais e especializados, ambulatórios e redes básicas de serviços de saúde, mediante convênios da IES com essas instituições.

O estágio supervisionado, de caráter obrigatório, representa no mínimo 20% da carga horária total do curso (800 horas), e estão integrados às demais atividades do currículo, desenvolvendo a formação prática e continuada dentro de um espírito investigativo e de reflexão que lhes proporcione gerar atitudes que conduzam à necessidade de uma atualização permanente, formando profissional capaz de exercer com competência, responsabilidade e ética sua profissão.

Os estágios foram diluídos durante o curso e serão iniciados à partir do quarto período, para atender a articulação constante entre teoria e prática, sendo que o nono período concentra a maior parte das atividades de estágio supervisionado.

As atividades de estágio e a prática profissional contemplam a assistência de enfermagem na saúde da mulher, da criança e do adolescente, do adulto, enfermagem psiquiátrica, enfermagem na saúde coletiva, em pronto socorro e administração em enfermagem hospitalar e em unidades de saúde, de modo a abranger todos os campos profissionais em que o futuro egresso irá atuar e são regulamentadas pelas normas gerais de estágio dos cursos oferecidos pela FAFIA e pelas normas específicas do curso de graduação em enfermagem, integrante do presente projeto.

Constam do currículo como atividades obrigatórias, a participação em atividades complementares e atividades de extensão. Para integralização da carga horária prevista nesse aspecto, a FAFIA adotará mecanismos de aproveitamento de conhecimentos adquiridos mediante participação em atividades da própria instituição ou em outras instituições, desde que pertinentes a área de formação/atuação do enfermeiro.

A elaboração e apresentação de trabalho acadêmico, sob a forma de monografia ou artigo científico, orientado por um docente do curso, é condição obrigatória para a conclusão do curso.

 

 

ORGANIZAÇAO DO CURSO

A FAFIA oferece o Curso de Graduação em Enfermagem com carga horária total de 4.063 (quatro mil e sessenta e três) horas/aulas, com integralização de no mínimo quatro anos e meio e no máximo oito anos. A carga horária do curso é constituída de 3.083 (três mil, quinhentos e sessenta) horas/aulas teóricas e práticas, 180 (cento e oitenta) horas de atividades complementares e de extensão e 800 (oitocentas) horas de estágio supervisionado. Oferecer-se-á o curso no período vespertino e noturno em regime seriado semestral, organizado em nove períodos, sendo oferecidas anualmente 40 (quarenta) vagas para o turno vespertino e 40 (quarenta) vagas para o turno noturno. 

De acordo com as normas regimentais, o aluno é obrigado a estar presente a no mínimo 75 % (setenta e cinco por cento) das aulas dadas em cada disciplina ou atividade em que estiver matriculado. Caso o aluno ultrapasse o limite máximo de 25% (vinte e cindo por cento) de faltas a que tem direito, ficará automaticamente reprovado na disciplina ou atividade, sem qualquer possibilidade de estudos de recuperação, e não lhe será permitido realizar exames finais.

De acordo com o estabelecido no regimento interno da IES o aluno poderá submeter-se ao regime de progressão parcial.

O estágio supervisionado, obrigatório, deve ser cumprido integralmente, ou seja, o percentual de cumprimento é de 100% (cem por cento).

Cabe ao professor de cada disciplina e ao professor coordenador de estágio realizar o controle da frequência em sala de aula e nas atividades de campo, e notificar os alunos sobre suas faltas. O estágio supervisionado é regulamentado pelas normas gerais de estágio dos cursos oferecidos pela FAFIA, resoluções do Conselho Federal de Enfermagem e pelas normas específicas do curso de Graduação em Enfermagem integrante do presente projeto de curso. 

 

 

MISSÃO DO CURSO

A missão do Curso de Graduação em Enfermagem insere-se na missão da FAFIA de promover educação superior comprometida com o desenvolvimento do ser humano dotado de valores éticos, políticos, sociais e culturais, cuja base seja a preservação da vida e a busca da construção de uma sociedade mais justa solidária e inclusiva, possibilitando a formação de sujeitos capazes de enfrentar os desafios de um mundo em constante transformação, de desenvolver sua potencialidade empreendedora de transformar seus conhecimentos técnicos – científicos em vantagens para seu sucesso pessoal, para a evolução do setor em que atua e para a melhoria da qualidade de vida e da sociedade.

O Curso de Graduação em Enfermagem tem como missão precípua possibilitar aos futuros profissionais o domínio do conhecimento específico de sua área de atuação, de modo a contribuir para a compreensão da saúde como direito de todos os cidadãos e a compreensão das múltiplas determinações que impelem para o surgimento de doenças. Insere-se nesta missão o compromisso com a formação de Enfermeiros com formação generalista, capazes de promover sua atividade profissional na perspectiva do desenvolvimento e preservação da saúde dos indivíduos, considerando a multiplicidade das práticas sociais, das políticas públicas de saúde e as possibilidades de transformação. Integrada a essa missão está à preocupação em garantir que os egressos do curso de graduação em Enfermagem tenham uma sólida formação de conteúdos na área das Ciências da Saúde, na área das Ciências Biológicas, das Ciências Humanas e Sociais e, ainda uma formação geral envolvendo outros campos do conhecimento necessários aos exercícios de sua profissão; uma formação que possibilita tanto a vivencia crítica das condições de saúde de nossa sociedade, como também a experimentação de novas propostas que consideram a evolução da ciência; um comprometimento político, ético e com a participação ativa e crítica nos destinos da sociedade. 

 

 

OBJETIVOS DO CURSO

OBJETIVOS GERAIS:

  • Possibilitar a formação do Bacharel em Enfermagem, dotado de habilidades e competências para o exercício de sua profissão, comprometido com uma perspectiva científica e com o exercício da cidadania, com rigorosa postura ética, visão abrangente e integrada dos processos saúde/doença, de modo a ser capaz de contribuir para a ampliação dos impactos sociais dos serviços prestados a sociedade, buscando atuar no sentido de efetuar mudanças qualitativas nas condições de saúde da população.
  • Possibilitar a formação de cidadãos capazes de atuarem dentro de padrões profissionais elevados e de participarem ativa e inovadoramente no desenvolvimento dos conhecimentos acerca da assistência e cuidados de enfermagem, capazes de olharem os desafios que o futuro coloca, dentro de padrões éticos e com claro compromisso com a superação dos problemas sociais e humanos que permeiam a atualidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Contribuir para a compreensão dos determinantes sociais, culturais, comportamentais, psicológicos, ecológicos, éticos e legais nos níveis individual e coletivo, do processo saúde-doença.
  • Promover conhecimento acerca da Assistência de Enfermagem em nível individual e coletivo prestada à criança, ao adolescente, ao adulto, à mulher e ao idoso, considerando os determinantes socioculturais, econômicos e ecológicos do processo saúde-doença bem como os princípios éticos, legais e humanísticos inerentes ao cuidado de Enfermagem.
  • Conferir terminalidade e capacidade acadêmica e profissional, considerando as demandas e necessidades prevalentes e prioritárias da população conforme o quadro epidemiológico do país/região.
  • Possibilitar a construção de conhecimentos específicos da enfermagem, flexibilidade intelectual e capacidade analítica para interpretar informações.
  • Possibilitar a aquisição de competência para o trabalho em equipe e para tomada de decisões no campo da saúde, da assistência e do cuidado, com responsabilidade e comprometimento.
  • Incentivar a ampliação de conhecimentos, a capacidade de pensar e agir em um horizonte amplo e em um ambiente de intensa competição.
  • Promover a tomada de decisões visando o uso apropriado dos conhecimentos científicos, de técnicas de enfermagem, de instrumento e equipamentos, de procedimentos e de práticas visando à equidade e a melhoria do sistema de saúde das populações.
  • Oferecer condições para dominar habilidades de comunicação na interação com pacientes e outro profissionais de saúde e com o público geral, mantendo a confidencialidade das informações.
  • Desenvolver competências para realizar e promover a aprendizagem permanente durante a formação, bem como na sua prática profissional através da pesquisa, da aprendizagem ativa e da aplicação dos conhecimentos para a transformação da realidade.
  • Promover o desenvolvimento de competências relativas ao aprofundamento do domínio dos serviços de enfermagem enquanto possibilidade de aprendizagem constante, em um processo de aprender a aprender.
  • Promover no aluno e no enfermeiro a capacidade de desenvolvimento intelectual e profissional autônomo e permanente.
  • Propiciar o domínio de conhecimentos relativos à atuação do enfermeiro e a capacidade de utilizá-los em diferentes contextos que demandam a análise, a avaliação, a preservação e a intervenção em processos de promoção da qualidade de vida.
  • Para alcançar esses objetivos, o trabalho pedagógico no curso de Enfermagem será orientado pelos pressupostos da perspectiva histórico-crítica da educação. Nesse sentido o processo educativo não deve ser visto como tarefa isolada, mas como trabalho coletivo em que as relações se estabelecem no interior do próprio curso e no interior dos demais cursos oferecidos pela FAFIA, objetivando manter a coesão entre os diversos cursos oferecidos pela IES.

A aprendizagem deve ser interpretada como um caminho que possibilita ao sujeito social transformar-se e transformar seu contexto e deve ser orientada pelo princípio metodológico geral, que pode ser traduzido pela ação-reflexão-ação e que aponta à resolução de situações-problemas como uma das estratégicas didáticas.

Para a efetiva consolidação desse processo educativo, o curso estará constantemente ancorado em um processo de ação-reflexão-ação, que busca consolidar aspectos de articulação, inter-relação, complementaridade, integração e unidade entre conteúdo e forma, teoria e prática, conhecimento e valor, ensino e pesquisa, ciências, educação e saúde, discurso e realidade. A consolidação a que nos referimos, tem como base o processo educativo e a prática pedagógica, enquanto processos em construção permeados pela coexistência de características diversas e contraditórias. Este é um ponto de observação permanente e também de partida para as proposições com vistas às alterações e mudanças a serem apresentadas. A efetivação desse trabalho ocorre através de uma série de estratégias que são efetivadas pelo corpo docente, pela coordenação do curso, pela coordenação pedagógica dos cursos da FAFIA, bem como pela direção da IES, de modo a serem implementadas quanto ao currículo em andamento, perspectivando observações quanto ao perfil de profissional que se quer formar.

Nesse aspecto dar-se-á atenção especial à definição consistente de objetivos/propósitos, à coerência interna curricular, à fundamentação teórica, ao comprometimento do corpo docente com os objetivos institucionais e do curso, a análise da compatibilidade do perfil definido do profissional Enfermeiro que se quer formar com a exigência do mercado, e a retroalimentação do processo em construção através da implantação e sistematização da avaliação institucional e do curso.

A prática da pesquisa nesse processo é conhecida como prática permanente e indissociada do ensino e extensão visualizando o processo de formação do enfermeiro como processo em constante construção. A FAFIA busca o incentivo à publicação e socialização do saber gerado pelo corpo docente da IES, bem como, uma regulamentação da política de incentivo à busca de capacitação e qualificação profissional por todos os integrantes do corpo de funcionários da IES. A prática da pesquisa, na FAFIA, é desenvolvida também junto aos acadêmicos dos diferentes cursos, através da participação dos mesmos em projetos de pesquisa e do desenvolvimento de trabalhos investigativos, realizados pelos acadêmicos com caráter de iniciação científica.

 

 

PERFIL DO EGRESSO

O profissional formado no curso de Graduação em Enfermagem será habilitado como Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, qualificado para o exercício da profissão, com rigor científico, intelectual e ético, capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes, sendo capacitado a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

O curso de graduação em enfermagem tem como meta central a formação do Enfermeiro voltado para a atuação profissional, para a pesquisa e para a prática profissional de enfermagem e buscará assegurar uma formação que garanta a compreensão do processo saúde-doença do cidadão, da família e da comunidade, integrando à realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em enfermagem.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESSENCIAIS

O Curso de Graduação em Enfermagem está organizado, de forma a abranger conteúdos e atividades que constituam uma base consistente para a formação do Enfermeiro competente e comprometido com a causa da saúde da população. Nesse sentido, busca-se o desenvolvimento das seguintes competências e habilidades gerais:

- Atenção à saúde: os profissionais, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua com as demais instancias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro do mais alto padrão de qualidade e dos princípios da ética-bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo;

- Tomada de decisões: o trabalho profissional deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-efetividade, da força de trabalho, da terapêutica, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, o enfermeiro deve possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;

- Comunicação: os profissionais devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não verbal e habilidades de escrita e leitura, e de tecnologias de comunicação e informação;

- Liderança: no trabalho na equipe de enfermagem e na equipe multiprofissional de saúde, o enfermeiro deverá estar apto a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar da comunidade. A liderança envolve compromisso responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;

- Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativa, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde;

- Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, o enfermeiro deve aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágio das futuras gerações de profissionais, proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando o desenvolvimento acadêmico/profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e intermediárias.

 

 

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES ESPECÍFICAS

Considerando-se as Diretrizes Curriculares Nacionais e a identidade do Curso de Graduação em Enfermagem, buscar-se-á o desenvolvimento de competências específicas que se reportam a desempenhos e atuações requeridas do profissional enfermeiro, buscando garantir um domínio básico de conhecimento na área de saúde e a capacidade de utilizá-los em diferentes contextos que demandam a investigação, análise, avaliação, prevenção e atuação em processos de assistência e cuidado, e na promoção da qualidade de vida. Nesse sentido, o Enfermeiro deverá possuir competências técnico-científicas, ético-políticas e socioeducativas, contextualizadas, que permitam:

  • Atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimensões, em suas expressões e fases evolutivas;
  • Incorporar a ciência/arte do cuidar como instrumento de interpretação profissional;
  • Estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;
  • Desenvolver formação técnico-científica que confira qualidade ao exercício profissional;
  • Compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;
  • Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
  • Atuar como sujeito no processo de formação de recursos humanos;
  • Responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente em níveis de promoção prevenção e reabilitação da saúde, dando atenção integral à saúde dos indivíduos, das famílias e das comunidades;
  • Reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;
  • Assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional em saúde;
  • Promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto do cliente/paciente quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;
  • Usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informação e comunicação, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;
  • Atuar nos diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos dos modelos clínico, epidemiológico e da bioética;
  • Identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
  • Intervir no processo de saúde-doença, responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integridade da assistência;
  • Coordenar o processo de cuidar em enfermagem considerando contextos e demandas de saúde;
  • Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos de comunidade;
  • Compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferenças de demandas dos usuários;
  • Integrar as ações de enfermagem as ações multiprofissionais;
  • Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de ética e de bioética, com resolutividade tanto em nível individual como coletivo, em todos os âmbitos de atuação profissional;
  • Planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação continuada dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
  • Planejar e implementar programas de educação e promoção a saúde considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
  • Desenvolver, participar e aplicar pesquisa e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
  • Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;
  • Interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
  • Utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;
  • Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;
  • Assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;
  • Cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem-estar como cidadão e como profissional;
  • Reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de política e planejamento em saúde;
  • Assumir no exercício profissional as atividades privativas do enfermeiro, livre de danos, negligência, imperícia e imprudência;

Considerando o que preceituam as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de enfermagem, a formação do Enfermeiro, proposta no presente projeto do Curso de Graduação em Enfermagem, atenderá as necessidades sociais da saúde, com ênfase no Sistema Único de Saúde (SUS), e assegurará a integridade da atenção e a qualidade e humanização do atendimento.

Entre em contato

FAFIA - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Alegre.
Rua Belo Amorim, nº 100 - Alegre/ES - 29500-000
CNPJ:  27.069.871/0001-18
  • Telefone: (28) 3552-1412
CNPJ: 27.069.871/0001-18